quarta-feira, fevereiro 15, 2017

de de

Como vender crochê: O que você precisa saber para vender crochê? // #1

         

O que você precisa saber para vender crochê?          O que vejo que esta acontecendo muito é que o artesanato que antes era um hobby, tem virado uma fonte de renda para muitas famílias hoje em dia. Quando isso acontece, devemos mudar a forma como nós encaramos o nosso trabalho. Porque neste momento ele deixa de ser um hobby e passa a se tornar um trabalho. Se você está pensando em comercializar as peças artesanais que você faz, seja ela crochê, tricô, patchwork, pintura etc... Precisa antes de tudo definir alguns objetivos para que você possa traçar uma meta para se guiar nesta nova aventura. Para entender melhor, vamos citar um exemplo.
Digamos que você esteja cansada e quer tirar umas féria, decide que quer ir viajar. Então você simplesmente faz a mala, entra no carro e pega a primeira estrada e vai embora? Com certeza não! 
          Para que sua viagem se torne realmente umas férias, onde você terá condições de descansar e relaxar é necessário PLANEJAMENTO. Você precisaria primeiramente saber para ONDE você deseja ir: uma praia, conhecer outro país? Estabelecido o destino você precisa decidir COMO você vai chegar lá: vou de carro, ônibus ou avião? Sabendo para onde e como precisa saber o quanto TEMPO durará a viagem: vou passar um final de semana, 15 dias? E financeiramente também é necessário planejamento, QUANTO você vai gastar com a viagem, com hotel, alimentação, transporte e assim por diante. Concorda que se pensar em tudo isso antes e se programar a chance de você ter uma viagem tranquila é muito grande?

          E por que com nosso trabalho deveria ser diferente? Quando trabalhamos em uma empresa, existem pessoas contratadas para pensar em todas essas questões. E para o trabalho que você faz? Quem pensa em tudo isso??? Se a resposta for ninguém, está mais do que na hora de você começar a pensar nisso se tiver intenção de fazer do seu hobby sua fonte de renda!


         Então para começar a te ajudar a pensar no seu trabalho artesanal de uma maneira mais profissional é preciso estabelecer um objetivo para ele, pois sem um foco não saberemos onde ir e as coisas tendem a se emperrar e se perdem com o tempo. Vamos analisar juntos algumas questões que podem te ajudar a definir um objetivo para seu trabalho. Pegue um caderno e vá anotando as respostas para você ter no papel um objetivo traçado, assim fica muito mais fácil visualizar o caminho a percorrer.


Por que eu quero trabalhar com artesanato?

  • Para ter meu próprio negócio?
  • Para complementar a minha renda familiar?
  • Para ter flexibilidade de horário?
          A resposta a estas perguntas e sua condição atual irá ditar o ritmo de seu trabalho. Quem quer abrir seu próprio negócio, mas tem o emprego formal, deverá levar em consideração a limitação de tempo que terá para o seu trabalho, visto que você já tem uma jornada de trabalho fixa. Isso já será diferente se você não tiver emprego formal. A pessoa que deseja complementar a renda familiar também pode se encontrar na mesma situação. 
          
         Se você deseja fazer do artesanato seu próprio negócio por ter flexibilidade de horário, precisará ter cuidado. Trabalhar em casa é muito bom, mas também poderá ser um desafio se não houver organização. Podemos acabar trabalhando mais do que se tivéssemos um emprego formal ou nos envolvermos demais com as coisas de casa nos dedicando menos ao trabalho.

          Anote as suas razões pessoais, não leve em consideração aqui a opinião dos outros. Porque muitas vezes ficamos preocupado com o que as pessoas dizem e acabamos não seguindo em frente. A insegurança e a falta de conhecimento do nosso trabalho acaba nos paralisando. Por isso, planejar seu trabalho é importante, pois assim você terá certeza nas decisões que irá tomar.

Quanto eu quero ganhar por mês?

          Bom, se você já trabalha com artesanato a algum tempo, você deve ter ideia de quanto você recebe por mês de suas vendas. Mas, será que este é o valor é todo seu? Não!

          Saber separar as coisas é muito importante para você que quer fazer do seu hobby sua fonte de renda! E nesta hora é preciso entender muitas coisas e pensar nos seus ganhos e seus gastos como uma empresa! Mas para facilitar o entendimento, vamos inicialmente pensar em você PESSOAL, separado da empresa. Se você não trabalhasse com artesanato, você teria um emprego formal. Então quanto você gostaria de ganhar? Quanto você precisaria ganhar para pagar suas contas pessoais? Seja realista e anote este valor, ele poderá ser alterado no futuro conforme seu negócio for crescendo.

Onde e como eu vou vender meu artesanato?

          Definir onde iremos vender é fundamental para podermos precificar os nossos produtos de maneira correta, porque lojas virtuais cobram comissões sobre a venda, diferente de quando vendemos em casa para um vizinho ou para amigos. Então alguns coisas devemos levar em consideração ao tomarmos esta decisão. Vou deixar aqui alguns exemplos de despesas que podemos ter em diferentes circunstâncias.
  • LOJA VIRTUAL: Exemplo ELO7
    • Comissão 12% sobre o valor da venda, incluindo o frete.
    • MOIP (Sistema pagamento utilizado) 5,49% + R$ 0,69 por venda.
  • LOJA FÍSICA PRÓPRIA:
    • Aluguel
    • Água
    • Luz
    • Telefone
    • Internet
    • %  Se o pagamento for feito a você pelo Cartão de Crédito
    • Funcionário se houver
  • LOJA FÍSICA REVENDA:
    • Comissão 
    • % Se o pagamento for feito a você pelo Cartão de Crédito
  • EM CASA:
    • % Se o pagamento for feito a você pelo Cartão de Crédito
          Perceberam que até mesmo a forma de pagamento oferecida afetará o custo do seu produto? Afinal as comissões de venda, a porcentagem paga ao usar o pagamento por cartão de crédito, tudo isso deve ser incluso no preço do produto. Se isso não ocorre, você irá tirar do seu bolso dinheiro para pagar todas essas taxas!

          Muitos que comercializam seu artesanato, muitas vezes se pegam perguntando pra onde vai o dinheiro. Isso acontece justamente por não haver um planejamento no seu negócio. É necessário definir as despesas, nossos custo de material, a mão de obra, o lucro e outros fatores, para que você saiba exatamente para onde está indo o seu dinheiro.

          O assunto é extenso, não é mesmo? Entendeu o porquê não é possível realmente fornecer uma base de preço para você cobrar na sua peça? Mas fique tranquila, esta é uma sequencia de posts que te ajudarão a entender melhor como vender crochê ou qualquer artesanato que você trabalhe. E no próximo post da série vamos ver como o preço de venda é formado, então não deixe de seguir o blog por email para ser avisado a cada novo post, e o Canal do Crochê da Mimi no Youtube para não perder as novidades!


Um grande abraço...               

0 Comentários:

Postar um comentário